ARTIGOS

Mulheres no Coworking

Mulheres no Coworking

No mês das mulheres, é impossível não se lembrar das empreendedoras que superam, em muitos casos, os ambientes machistas dos negócios e passam a defender os seus próprios pontos de vistas e sonhos. Empreender não é fácil, mais ainda, quando se tratam das mulheres. Mas elas superam a cada dia estereótipos de gênero e comprovam que lugar de mulher é em qualquer lugar. De acordo com o relatório de negócios administrados por mulheres de 2018, os empreendimentos controlados por elas tiveram um aumento de aproximadamente 3.000% desde 1972. Entre 2017 e 2018, nos Estados Unidos, as mulheres começaram uma média de 1.821 negócios por dia. 

A nível mundial, de acordo com a Global Entrepreneurship Monitor (GEM), 51,2% dos novos negócios iniciados, atualmente, são criados e geridos por mulheres. Trata-se, assim, de um fenômeno global, já que, também no Brasil, é possível notar o mesmo crescimento da participação feminina. Em 2000, elas ocupavam 28,4% de espaço como gestoras. 10 anos depois, o quantitativo passou a ser de 34,9%. Entretanto, mesmo com tais números animadores, a desigualdade ainda ocorre no mundo dos negócios, sendo ela exemplificada, por exemplo, nos salários, já que, em 2018, o rendimento médio delas foi 20,5% menor que o dos homens

Mesmo com desníveis ainda presentes, o crescimento da participação feminina pode ser visto com otimismo, já que, com o tempo, existirão mais e mais melhorias, de forma a se chegar à igualdade plena. O aumento dessa atuação no mercado de trabalho e enquanto empreendedoras, pode também ser visto nos próprios coworkings. Atualmente, existem espaços criados exclusivamente por mulheres e voltados para o público feminino, de forma a estar adequado, assim, para mães, por exemplo, que precisam conciliar a sua vida profissional com a familiar. 

Nos espaços tradicionais e mistos, o modo de trabalho em locais compartilhados também é aderido, a cada dia mais, pelas mulheres. Na Delta, a Danielle, sócia da MPP Negócios, afirma que “trabalhar em um coworking é incrível pelo nível de colaboração, troca de experiências e oportunidades que podem nascer de um simples café”. Além dela, outras tantas mulheres também aderem a essa nova lógica de trabalho e passam a integrar as estatísticas crescentes da participação feminina. Nessa história, a Delta espera poder auxiliar e ter como clientes cada vez mais mulheres, já que a participação delas é essencial para tornar o mundo mais justo e igualitário.